voltar

O que diz a teoria de Piaget sobre o brincar?                     

 

 

Pesquisadores na linha piagetiana fazem um claro paralelo entre a brincadeira infantil e os estágios cognitivos do desenvolvimento (Cole & Cole, 2001). Segundo eles, Piaget (1945/1971) aborda o assunto, questionando se as reações circulares primárias são jogos. Ele responde que, segundo os critérios de Groos e Baldwin (citados s.d.), o caráter desinteressado destas reações as caracterizam como tal. E mais, Piaget considerava que toda a ação infantil, em seu estágio inicial, consiste em jogo, apenas excetuando as atividades de nutrição e algumas reações emocionais, como a raiva. Segundo as concepções de Piaget (1945/1971), não é possível traçar uma fronteira natural entre o que é jogo ou não. Na fase das reações circulares primárias, a brincadeira serve para consolidar novos esquemas sensório-motores recentemente adquiridos (Cole & Cole, 2001). Porém, quando a criança age sobre si ou sobre objetos, após já ter ocorrido uma acomodação, ela está jogando. Sua explicação é de que, neste caso, a criança repete o ato por prazer. Assim, para Piaget (1945/1971), na brincadeira há um predomínio da assimilação sobre a acomodação, ou seja, a realidade é adaptada às próprias necessidades da criança. O pensamento é orientado pela preocupação da satisfação individual. Em termos de reação circular secundária, a explicação é semelhante. O jogo caracteriza-se a partir do momento em que a criança já compreende o novo fenômeno e a exploração é substituída pelo simples prazer de ser causa sobre o objeto.

Piaget (1945/1971) classifica os jogos que a criança apresenta em três tipos: jogos de exercício, jogos simbólicos e jogos de regras (conforme Tabela 2). Os jogos de exercícios são os primeiros a aparecer e predominam nos dois primeiros anos de vida. São exercícios lúdicos que correspondem a uma espécie de simples funcionamento por prazer. Com o desenvolvimento, a freqüência destes jogos diminui e aparecerão os jogos dos outros tipos. Os jogos simbólicos são brincadeiras em que um objeto qualquer representa um objeto ausente. Por exemplo, uma criança que brinca de automóvel deslocando uma caixa está representando simbolicamente o automóvel pela caixa. Tal acontecimento só ocorre a partir dos dois anos de idade, quando a criança já está no estágio pré-operacional. Ainda para Piaget, os jogos de regras consistem em combinações sensório–motoras ou intelectuais e são reguladas, quer por um código transmitido de geração a geração, quer por acordos momentâneos. Este é um jogo característico do indivíduo socializado.

Tabela 2.

Teoria de Piaget sobre a Brincadeira

Idade aproximada

Estágio cognitivo

Tipo de brincadeira predominante

0 - 2 anos

2 - 7 anos

7- 11 anos

Sensório-motor

Pré-operacional

Operações concretas

Jogos de exercício

Jogos simbólicos

Jogos de regras

            Piaget também inspirou

Continuar